quinta-feira, 24 de setembro de 2015

CRISTIANISMO SUPRA IDEOLÓGICO ~~@ACCosta




 Não curto comemorar meu aniversário. Não é superstição ou conceito filosófico. Apenas não vejo sentido.

Contudo, este ano faço questão: meu pastor, sim(congrego na IPBarra!), está (re)lançando seu novo livro, Convulsão Protestante, na Catedral Metodista do Rio

Não sei como me posicionar bem quanto a TMI e a TR, mas penso que um "pouco" de leitura nunca é de mais para o processo de apreensão de uma cosmovisão centrada em Cristo.

Não consegui entender algumas das colocações que o Antônio apresenta. Creio que seja pela imaturidade no assunto em questão. Mas compartilho um texto, de seu perfil pessoal no facebook, para pensarmos mais antes do encontro no dia 07.10, sim estou te convidando para estar comigo em mais este evento e trocarmos umas ideias pessoalmente sobre as impressões deixadas, pelo escrito abaixo e pelo livro:  




"Estou lendo esses dois livros, que falam sobre o marxismo. É tão intelectualmente desonesto defendermos uma ideologia que não conhecemos, como atacarmos uma ideologia que nunca examinamos. Estudar é fundamental. Livro na mão e pé na lama da favela produzem os melhores intelectuais. E a melhor teologia!

Falava outro dia no Congresso da Juventude Batista Brasileira, realizado em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, quando um grupo de jovens, ao término da minha mensagem, me procurou. Conversamos longo tempo. Gostei demais deles. Todos demonstravam grande inquietação quanto a serem considerados marxistas pelo simples fato de defenderem certas ideias, que na verdade, em seu modo de ver, representam apenas o que o cristianismo proclama. Eles me pareceram lidar com uma pergunta importante, que poucos ousaram responder: quanto do marxismo uma pessoa precisa acreditar para ser considerada marxista? Lembro-me de Dom Hélder Câmara: "Quando dou comida ao pobre dizem que sou santo, quando pergunto por que algumas pessoas são pobres dizem que sou comunista". 

Outro tipo de injustiça também pode ser praticada. Considerar necessariamente inimigo do pobre quem rejeita o marxismo. Há muitos que almejam a economia de mercado, com todo seu estímulo à produção de riqueza e competição criativa, regulada pelos ideais de justiça do cristianismo. Eles não creem na revolução do proletariado, não estimulam a luta de classe, e, contudo, rejeitam a exploração do pobre, o lucro como a medida de todas as coisas e a ganância que esgota os recursos naturais do planeta. 

Como o cristianismo não cabe nem nas ideologias de direita, nem nas ideologias de esquerda, gostaria de dizer aos que se sentem injustiçados, vítimas dos ataques mais ácidos de ambos os lados, que não ser compreendido é da natureza da verdadeira sujeição a Cristo. Faz parte da vida cristã ser objeto de contradição. O dia em que o mundo nos compreender há muito teremos deixado de viver como discípulos de Cristo. 

O importante, seja você de direita, seja você de esquerda, é ser encontrado do lado do pobre, perto de quem o Senhor Jesus sempre esteve. E quando uma chacina como a de Osasco -que interrompeu a vida de 19 pessoas no dia 13 de agosto deste ano-, acontecer, jamais deixar de protestar. Porque você dificilmente será levado a sério se a defesa mais veemente das suas ideias não vier acompanhada da prática concreta da justiça e da misericórdia. 

A ideologia sem obras é morta."




sexta-feira, 4 de setembro de 2015

7ª JORNADA SOBRE NEUROEDUCAÇÃO: Colégio Pedro II - Campo de São Cristóvão



**CARGA HORÁRIA DO CERTIFICADO: 14 horas

 

**PÚBLICO ALVO:

Professores, Mediadores (Estagiários, Monitores e/ou Facilitadores), Pedagogos, Psicólogos, Terapeuta Ocupacional, Psicopedagogos, Fonoaudiólogos, Estudantes de Graduação e/ou Pós, Familiares e demais interessados no assunto.

 

**PALESTRANTES:

 

[sexta - 27 de novembro de 2015]

Sob o comando do cérebro

Marta Relvas - Bióloga, Neurobióloga, Psicopedagoga, Psicanalista, Membro da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento, Pós graduada em Anatomia Humana, Especialista em Fisiologia Humana, Bioética Aplicada e Didática do Ensino Superior, atua ainda como Pesquisadora na área de Biologia Cognitiva e Aprendizagem. Mentora do Curso de Pós Graduação de Neurociência Pedagógica da Universidade Cândido Mendes - Faculdade Integrada AVM, ministrando as disciplinas de Neurociência da Anatomia e Fisiologia Cognitiva e Emocional. Leciona no Curso de Pedagogia EAD - Faculdade Integrada AVM-UCAM e da Universidade da Inteligência e nas disciplinas de Bioética, Fisiologia Humana e Biologia Celular da Universidade Estácio de Sá, nos cursos de Biomedicina e Pedagogia. Autora dos Livros: "Fundamentos Biológicos da Educação – desenvolvendo inteligência e afetividade na aprendizagem", "Neurociência e os Transtornos da Aprendizagem", "Neurociência e Educação: Gêneros e potencialidades na sala de aula" "Neurociência na Prática Pedagógica",  e Co-autora dos livros: Neuropsicologia e Aprendizagem para Viver Melhor - Editora Científica; Neuropsiquiatria Infância e Adolescência - Abordagem Multidisciplinar de problemas na clínica, na família e na escola. Org. Eduardo L. Ribeiro, editora WAK; Como Aplicar a Psicomotricidade. Org. Fátima Alves, editora WAK, Mídia em DVD – Neurociência e Aprendizagem Escolar – editora WAK; Organização e autora do livro "Que cérebro é esse que chegou à escola? Bases neurocientíficas da aprendizagem", editora WAK.

 

Desatentos e Hiperativos

Gustavo Teixeira - Mestre em Educação pela Framingham State University; Professor Visitante do Department of Special Education - Bridgewater State University; Pós-graduado em Saúde Mental e Desenvolvimento Infantil (SCMRJ); Pós-graduado em Psiquiatria (UFRJ); Pós-graduado em Dependência Química (UNIFESP); Curso de Extensão em Psicofarmacologia da Infância e Adolescência pela Harvard Medical School; Autor dos livros "Manual dos Transtornos Escolares"; "Desatentos e Hiperativos"; "Manual Antibullying"; "O Reizinho da Casa" e "Transtornos Comportamentais na Infância e Adolescência“; Psiquiatra CRM-RJ 52 73634-1.


[sábado - 28 de novembro de 2015]

A neuropsicologia do TDAH: como integrar os resultados ao relato parental e escolares

Gabriel Coutinho - Psicólogo formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005), título de Especialista em Neuropsicologia pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) e em Neurociências pela Universidade Católica de Petrópolis (UCP). Mestrado em Saúde Mental pelo Instituto de Psiquiatria da UFRJ - IPUB. Atualmente é psicólogo do Centro de Neuropsicologia Aplicada (CNA) e pesquisador do Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino (IDOR). Doutorando do Programa de Ciências Morfológicas (PCM) da UFRJ e membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Neuropsicologia (SBNp). 

 

Neurônios-Espelho e Autismo

Gabriela Parpinelli - Psicóloga Analítico Comportamental e Supervisora Clínica; Especialista em Análise do Comportamento - Núcleo Paradigma/SP; Especialista em Neurociências aplicadas a Aprendizagem - IPUB/UFRJ. Supervisora Clínica ABA do Curso de Aprimoramento da Creative Ideias. Tem experiência em intervenção ABA com indivíduos diagnosticado com autismo, e em atendimento psicoterapêutico a adolescentes e crianças. CRP: 05-38557

 

Neuropsicopedagogia - O que é?

Fabrício Cardoso - Formado em  Educação Física  pela  Universidade Castelo Branco  (2002); Mestre em Ciencia da Motricidade Humana  pela  Universidade Castelo Branco  (2007); Doutorando em Ciências Biológicas (Biofísica) UFRJ. Pesquisador do Centro de Estudos em Neurociências e Educação (Neuroeduc/UFRJ); Grupo de Pesquisa em Sociedade, Saúde e Educação da Faculdade São Fidélis /CENSUPEG; Membro do Conselho Técnico Profissional da Sociedade Brasileira de Neuropsicopedagogia (SBNPp). Neuroeducador, atua na investigação neuromotora e neuropedagógica de pacientes e na elaboração de programas de estimulação cortical. 

 

Desenvolvimento Linguístico e Cognitivo no Distúrbio Específico de Linguagem (DEL)

Gladis Santos - Supervisora e pesquisadora do Ambulatório de Transtornos na Aquisição da Linguagem Oral – Instituto de Neurologia Deolindo Couto – INDC/UFRJ; Fonoaudiologia pelo Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação; Pós-graduada em psicomotricidade; Mestre em Tecnologia Educacional nas Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006). Atualmente é professora assistente da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Fonoaudiologia, com ênfase em Linguagem, fundamentando abordagem clínica pela neuropsicologia e psicomotricidade, atuando principalmente nos seguintes temas: transtornos da linguagem oral e escrita, metacognição, reorganização cognitiva / psicomotora (atenção, percepção, memória, fala, pensamento e movimento).

 

Psicomotricidade e Autismo

Rita Thompson - Mestra em Educação; Graduada em Pedagogia e em Psicomotricidade; Pós-graduada em Psicomotricidade GAE-ISRP Paris e em Psicopedagogia; Docente na Universidade Estácio de Sá; Supervisora do atendimento à crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade; com Autismo e Retardo Mental no Setor de Neuropsiquiatria Infanto-Juvenil na Santa Casa de Misericórdia – RJ; Membro da Sociedade Brasileira de Psicomotricidade - SBP; Membro da diretoria da ABENEPI – Associação de Neurologia e Psiquiatria Infantil.

LOCAL E INVESTIMENTO: VEJA AQUI